XBOX Game Pass – Cumpre o que promete e vai te pegar também.

Você pode assistir ou ler! Fique a vontade para escolher!

Uma das últimas novidades em serviço do Xbox foi o Xbox Game Pass, serviço de assinatura mensal para acesso a um catálogo com mais de 100 jogos (no momento há 134 jogos disponíveis hoje (18/03), você realiza o download do jogo disponível no serviço e basta jogar. Podemos fazer uma comparação com o Netflix, mas o serviço de vídeos utiliza-se principalmente de streaming como principal fonte de reprodução (e agora também há opção de fazer o download dos conteúdos para assistir off-line), enquanto que o Xbox Game Pass disponibiliza o jogo para que seja feito o download que estará disponível quando quiser diretamente no seu console, até que esse jogo saia do catálogo, que é atualizado mensalmente.

Recentemente a Microsoft informou que o lançamento dos jogos exclusivos first party estarão disponíveis no serviço no dia de seus lançamentos e que não serão retirados do catálogo. O Game Pass custa R$ 29,00 mensais e está disponível apenas para o Xbox One e Xbox One X.

Jogos sob demanda serão o futuro ?

Acredito que sim. A Microsoft sempre foi a pioneira em potencializar os lucros com os jogos e a melhor forma de se ter lucro é evitar custos com distribuição e terceiros aumentando a receita com o que for possível. O Xbox Game Pass permite a Microsoft ter controle total de todos os jogos disponíveis para seu console, não terá custos com a fabricação de mídias físicas e não precisará dividir uma parte com os distribuidores, pela lógica, possivelmente vamos ter jogos mais baratos por ser uma venda direta e uma biblioteca praticamente ilimitada de games (contando com a retrocompatibilidade) para jogar a um valor baixo de R$ 29,00 (US$ 10),

A economia para o consumidor é visível e inquestionável. Fazendo uma conta rápida, se a Microsoft lançar 3 jogos em um ano e você comprar eles na data de lançamento com um valor médio inicial de R$ 200,00, em um ano, teríamos um custo de R$ 600,00 somente nos jogos exclusivos. No caso do Xbox Game Pass, você pagaria R$ 348,00 em um ano, jogaria os mesmos 3 lançamentos da Microsoft, e ainda teria, no momento, mais 131 jogos (de Xbox 360 e Xbox One) disponíveis! Isso sem contar, que se você não quiser assinar por um ano, você pode fazer a assinatura por um mês, jogar os lançamentos e desativar a sua assinatura logo em seguida, pagando R$ 29,00 em um lançamento..

E como a Microsoft lucra ganhando pouco?

Todas as vezes que compramos um jogo na atualidade, não estamos pagando apenas os R$ 200 do jogo, na verdade, cada jogo sai em média R$ 340,00!  Qual o motivo? Simples: os DLCs, Expansões, Avatares, Skins, Armas, Loots e etc, (Verifiquei que grande parte dos DLCs tem um valor médio de R$ 70,00 e que cada jogo tem em torno de 2 grandes DLCs). Atualmente é muito provável que os jogos terão expansões e itens para serem adquiridos separadamente do jogo original, então a MS pode praticamente, “dar” o jogo base dela, que se novos DLCs e itens forem liberados no decorrer do tempo, o usuário tende a comprar para poder continuar jogando online (principalmente em jogos como Sea of Thieves, por exemplo) ou pegar itens e personagens com mais frequência já que o game saiu “de graça”. No final das contas, a Microsoft vai garantir no Game Pass R$ 29,00 por mês,  lançando ou não jogos e ainda vai ganhar com as DLCs e conteúdo extra. E mais, caso um jogo saia do catálogo da Game Pass e você gostou muito desse jogo, você vai comprar este jogo, seja digital ou físico. Caso você realize todas essas etapas, isso se torna o ciclo completo do poder da Game Pass.



E as mídias físicas? Vão morrer?

Olhando para os fatos atuais, é notória a determinação da Microsoft de querer se livrar do terceiro homem e quer realizar a venda direta para seus clientes. O meu chute, é que na próxima geração de consoles, (sim, vai ter próxima) o novo console da MS tem grandes chances de não ter mídia óptica, ou pelo menos, ter uma versão sem. Não digo o mesmo da Sony e muito menos da Nintendo, que são as mais tradicional. Considerando essa possibilidade, a MS vai investir cada vez mais em seus serviços, principalmente o Game Pass e as chances da Live ser integrada a esse serviço também é grande. Então possivelmente, veremos uma mudança da forma de se adquirir jogo pelo lado da Microsoft e com as japonesas mantendo o padrão de sempre, mas não por muito tempo (acredito que por uma geração de diferença).

Opinião

Sou assinante da Game Pass e posso dizer que o serviço é SENSACIONAL. Ele cumpre o que promete e muito mais. Mas, eu não vou considerar o serviço como uma “plataforma” principal de aquisição de jogos, ele é muito útil para mim para conhecer novos jogos, que se eu gostar, vou comprar posteriormente. Aconteceu isso comigo na semana de gravação do vídeo no início dessa matéria. Assinei o serviço e baixei o jogo Sherlock Holmes: The Devil’s Daughter, pois eu nem imaginava que este jogo existia. Foi então que tive uma excelente surpresa com a qualidade do jogo e do tempo que eu zerei ele (dois dias), pois realmente é um excelente game de investigação e de múltiplos caminhos. Gostei tanto do jogo, que comprei a mídia física dele no dia seguinte de ter zerado ele (haha!), no final das contas, eu cai na “armadilha” da Microsoft.

Outro fator que me faz não ter serviços de jogos como consumo principal: eu não confio em serviços. Quantos serviços foram cancelados, onde perdemos acesso e etc? Se você compra um jogo que todo seu conteúdo funciona no modo multiplayer (Destiny, por exemplo) e o servidor do game é desligado, já era! Se a Netflix sair do hoje, você perde todo o conteúdo, se a Game Pass deixa de existir, você não vai mais ter 100 jogos disponíveis para se jogar quando quiser e é isso que eu temo quando vejo o mercado partindo para uma fase 100% digital. Eu sou colecionador, sou retrogamer, se eu quiser jogar Super Mario World eu só preciso ir na minha prateleira, pegar o jogo e colocar no Super Nintendo e jogar, como eu vou jogar se eu depender de jogos como serviço se ele sair do ar? Pois é! Não é uma crítica ao serviço, como dito, ele é sensacional para a atualidade, mas, tenho meus 2 pés atrás sempre que o assunto for ter algo mediante a serviços, prefiro ter a mídia física na minha estante e não depender de mais nada para jogar quando eu quiser.

Então ficamos por aqui, espero que todos tenham gostado da nossa matéria e um pequeno resumo sobre o Xbox Game Pass, um dos melhores serviços de games da atualidade.

Não esqueça de nos seguir em nossas redes sociais e de se inscrever em nosso canal no Yotube!

Para assinar a Xbox Game Pass, clique aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *